Agende sua consulta
Fale conosco pelo WhatsApp
Conheça o tratamento para retinopatia hipertensiva
Imagem meramente ilustrativa (Banco de imagens: Shutterstock)
20/03/2024

Doença causada pela pressão alta pode levar à perda da visão se não for tratada adequadamente

 A retinopatia hipertensiva é um dano ocular que afeta a retina (revestimento interno dos olhos) devido à pressão arterial elevada em longo prazo (a pressão alta interrompe o fluxo sanguíneo normal para a retina). A doença não costuma ter sintomas nos estágios iniciais (quando estes surgem, os mais comuns são: dor de cabeça, embaçamento da visão, perda de visão central ou periférica, sensibilidade à luz e visão dupla), mas, nos graus mais avançados, pode levar à perda da visão ou complicações.

Trate a retinopatia hipertensiva!

O que causa a retinopatia hipertensiva?

A retinopatia hipertensiva é causada por uma pressão arterial elevada que persiste por um longo período. A pressão elevada nos vasos sanguíneos da retina faz com que esses vasos se contraiam mais do que o normal (vasoespasmo), estreitando a abertura dos vasos sanguíneos e limitando assim a quantidade de sangue que pode fluir para a retina.

O vaso sanguíneo pode tanto se estreitar em todo o seu comprimento como em apenas parte dele. Com o tempo, os vasos sanguíneos da retina ficam rígidos e espessos, tornando ainda mais difícil o fluxo sanguíneo. A pressão alta contínua danifica ainda mais esses vasos, levando a complicações como a perda da visão.

Classificação da retinopatia hipertensiva

Segundo a classificação modificada de Scheie, a retinopatia hipertensiva é dividida em cinco graus:

  • Grau 0 — não há alterações nos vasos sanguíneos;
  • Grau 1 — ocorre um estreitamento mínimo dos vasos sanguíneos;
  • Grau 2 — ocorre um estreitamento óbvio dos vasos sanguíneos, além de irregularidades focais;
  • Grau 3 — para além do observado no grau 2, observa-se hemorragia e/ou exsudados da retina;
  • Grau 4 — para além do observado no grau 3, ocorre edema da papila.

Tratamento especializado para retinopatias na Clínica CEMO!

Como é realizado o diagnóstico?

Quase sempre o diagnóstico da retinopatia hipertensiva ocorre durante consultas de rotina no oftalmologista com base nos sintomas apresentados e nas alterações na visão. Além disso, o médico pode realizar alguns exames, que incluem:

  • Fundoscopia (exame de fundo de olho);
  • Tomografia de coerência óptica.

A retinopatia hipertensiva tem cura?

A retinopatia hipertensiva não tem cura, mas a doença pode ser controlada com o tratamento adequado.

Tratamento para retinopatia hipertensiva

O tratamento para retinopatia hipertensiva varia conforme o grau da doença e pode ser feito com o controle da pressão arterial, injeção intravítreo e cirurgia a laser.

Controle da pressão arterial

No tratamento para retinopatia hipertensiva que envolve o controle da pressão arterial, devem ser adotadas medidas que impliquem em mudanças no estilo de vida do paciente, como parar de fumar, perder peso, fazer exercícios regularmente e fazer mudanças na dieta. O uso de medicações também faz parte do tratamento para retinopatia hipertensiva. Essas medidas permitem a cicatrização da retina e evitam que ocorram mais danos.

Injeção intravítrea

A injeção intravítrea consiste na aplicação de medicações antiangiogênicas no vítreo (região interna e posterior do olho), com o auxílio de uma agulha fina, que impedem a formação de novos vasos sanguíneos na retina, além de reduzirem a inflamação e o inchaço da retina, evitando o agravamento da doença.

Cirurgia a laser

A cirurgia a laser pode ser indicada como tratamento para retinopatia hipertensiva para cauterizar os vasos sanguíneos, diminuindo o vazamento das veias rompidas e o risco de hemorragia vítrea e de distorção da retina.

Qual profissional realiza o tratamento para retinopatia hipertensiva?

O oftalmologista é o especialista que atua no tratamento para retinopatia hipertensiva, além de fazer o acompanhamento necessário para que a doença não evolua e traga complicações — lembrando que se trata de uma condição sem cura.

A Clínica CEMO conta com um corpo clínico de especialistas em retina e vítreo prontos para avaliar os danos oculares causados pela pressão alta e indicar o melhor tratamento disponível.

Entre em contato com a Clínica CEMO e agende sua consulta.

 

Fontes:

Manual MSD

National Eye Institute

Cleveland Clinic