Agende sua consulta
Fale conosco pelo WhatsApp
Doenças da retina
Imagem meramente ilustrativa (Banco de imagens: Shutterstock)

Existem diversas patologias que podem prejudicar a retina, tecido sensível à luz localizado no fundo dos olhos

A retina é uma camada de tecido sensível à luz localizada no fundo do olho, responsável por transformar os estímulos luminosos em impulsos elétricos que são enviados ao cérebro. As doenças da retina podem afetar essa camada e prejudicar a visão. Existem diversas condições que podem comprometer esta área, podendo afetar pessoas de todas as idades, desde recém-nascidos até idosos, levando a uma perda parcial ou total da visão se não tratadas adequadamente.

Agende sua consulta com a clínica oftalmológica CEMO!

Doenças da retina mais comuns

Existem, ao menos, sete principais doenças da retina, que trazem suas diferentes particularidades. Vamos entender melhor uma a uma abaixo. Boa leitura!

Degeneração macular relacionada à idade (DMRI)

A degeneração macular relacionada à idade (DMRI) é uma das principais doenças da retina. A condição afeta a mácula, uma parte da retina responsável pela visão central nítida. É mais comum em pessoas com mais de 50 anos de idade e pode afetar um ou ambos os olhos. Existem dois tipos de DMRI: seca e úmida. A forma seca é a mais comum, mas menos grave, enquanto a forma úmida é menos usual, porém mais crítica.

Descolamento de retina

O descolamento de retina é uma condição oftalmológica em que a retina se separa da sua posição normal na parede ocular. Isso pode ocorrer devido a diferentes fatores, como trauma, degeneração, doenças inflamatórias ou problemas congênitos. Os sintomas incluem uma visão repentina de pontos ou flashes luminosos, sombras escuras ou um véu que cobre parte da visão. O descolamento de retina é uma emergência médica que requer atenção imediata, pois, se não tratado, pode resultar em perda irreversível da visão.

Retinopatia diabética

A retinopatia diabética é uma das doenças de retina que afetam pessoas com diabetes de longa data mal controlada. A patologia ocorre quando o excesso de açúcar no sangue danifica os vasos sanguíneos da retina. Com o tempo, os vasos sanguíneos danificados podem começar a vazar fluidos ou sangue no tecido, o que pode causar danos à visão e até mesmo levar à cegueira. Os sintomas podem agregar visão embaçada, manchas escuras, dificuldade em enxergar à noite e perda de visão gradual.

Retinopatia hipertensiva

A retinopatia hipertensiva pode ser desenvolvida por pessoas que sofrem de hipertensão. Por conta do aumento da pressão arterial, os vasos da retina sofrem um dano significativo. Com isso, a circulação sanguínea da região é prejudicada, causando sintomas como: visão embaçada, sensibilidade à luz e manchas na visão. Se não tratada, a retinopatia hipertensiva pode causar danos permanentes à visão.

Trate doenças oculares na Clínica CEMO!

Retinopatia miópica

Dentro do universo das doenças de retina, a retinopatia miópica se destaca por ser uma complicação que pode ocorrer em pessoas com miopia alta, uma condição em que o globo ocular é mais longo do que o normal. Com o transcorrer do tempo, a miopia alta pode levar a uma degeneração da retina, podendo trazer danos permanentes à visão.

Os sintomas da retinopatia miópica podem incluir manchas escuras ou áreas embaçadas na visão central, bem como dificuldade em ver objetos à distância.

Retinose pigmentar

A retinose pigmentar é uma doença genética rara que afeta a retina, com inicio na infância ou adolescência, sendo caracterizada pela degeneração gradual dos fotorreceptores, que deixam de captar a luz adequadamente levando a sintomas como visão noturna reduzida; perda de campo visual periférico e por fim diminuição da acuidade visual.

Membrana epirretiniana

Dentro do campo de doenças da retina, merece menção, ainda, a membrana epirretiniana, condição ocular em que uma camada fina de tecido fibroso se forma na superfície da retina. Essa membrana pode se contrair e enrugar a retina, afetando sua capacidade de enviar sinais elétricos para o cérebro.

Os sintomas da membrana epirretiniana podem trazer visão embaçada, diminuição da acuidade visual e distorção da imagem, semelhante à visão através de uma janela embaçada ou ondulada. A causa exata da membrana epirretiniana ainda é desconhecida, mas a enfermidade pode ocorrer como resultado do envelhecimento, inflamações e outras lesões oculares.

Causas das doenças da retina

As doenças da retina podem ter diversas causas, incluindo fatores genéticos, idade, lesões oculares, doenças sistêmicas e outros fatores. Algumas doenças retinianas são hereditárias e estão relacionadas a mutações genéticas que afetam a função dos fotorreceptores, células que convertem a luz em sinais elétricos que são enviados ao cérebro para garantir a forma das imagens.

Outras doenças da retina, como a retinopatia diabética, estão associadas a fatores sistêmicos, como a diabetes, que afetam a circulação sanguínea na região. Lesões oculares, como o descolamento de retina ou as causadas por trauma na cabeça, também podem causar danos ao tecido ocular.

Além disso, o envelhecimento é um fator de risco importante para doenças da retina, como a degeneração macular relacionada à idade. O tratamento das doenças neste tecido depende da causa subjacente e pode incluir terapias medicamentosas, técnicas cirúrgicas ou uma combinação de ambos os tipos de procedimentos. É importante manter uma rotina regular de exames oftalmológicos para detectar e tratar precocemente as doenças oculares.

Para entender mais sobre as diversas doenças da retina e seus tratamentos, entre em contato com a equipe do CEMO e agende a sua consulta com a nossa equipe de especialistas.

 

Fonte:

Sociedade Brasileira de Oftalmologia