Agende sua consulta
Fale conosco pelo WhatsApp
Cirurgia de Calázio
Imagem meramente ilustrativa (Banco de imagens: Shutterstock)

Técnica cirúrgica é recomendada para remoção de uma protuberância na região ocular

A cirurgia de calázio é geralmente realizada para remover um calázio que não desapareceu com o tratamento médico conservador. A técnica cirúrgica é realizada para remover o calázio e aliviar os sintomas associados a ele. Em geral, é um procedimento ambulatorial realizado com anestesia local. Durante a cirurgia, um pequeno corte é feito na pálpebra e o conteúdo do cisto é removido. A incisão é então fechada com pontos ou deixada para cicatrizar sozinha.

Agende sua consulta com um oftalmologista agora mesmo!

O que é calázio?

O calázio é um cisto não canceroso que se desenvolve na pálpebra como resultado da inflamação crônica de uma glândula de óleo chamada de glândula meibomiana, que está localizada na borda interna da pálpebra e é responsável por produzir o óleo que ajuda a lubrificar o olho. Quando a glândula meibomiana fica bloqueada, a gordura fica aprisionada, o que leva à formação de um nódulo endurecido e liso, o calázio.

Os calázios são geralmente indolores, mas podem causar inchaço e vermelhidão na pálpebra afetada. Eles podem variar em tamanho, desde muito pequenos até maiores do que um grão de ervilha. Seus sintomas incluem:

  • Uma protuberância pequena e firme na pálpebra superior ou inferior, geralmente perto do canto interno do olho;
  • Sensibilidade na área afetada;
  • Inchaço e vermelhidão ao redor da protuberância;
  • Visão turva ou embaçada, caso a protuberância cresça o suficiente para pressionar a córnea ou o cristalino.

O tratamento inicial para o calázio envolve geralmente medidas conservadoras, como compressas quentes na pálpebra afetada, massagem da área e uso de colírios ou pomadas com esteroides. Se essas medidas não ajudarem a aliviar os sintomas ou se o calázio continuar crescendo, a cirurgia de calázio pode ser necessária.

Para quem é indicada a cirurgia de calázio?

Conforme já mencionado, a cirurgia de calázio é normalmente indicada para pessoas que têm um calázio persistente ou recorrente que não melhora com outros tratamentos, como compressas quentes, massagem ou medicamentos.

O procedimento é relativamente simples e envolve a remoção do calázio por meio de uma pequena incisão na pálpebra. Geralmente, a cirurgia é realizada em consultório médico e é feita sob anestesia local.

Diga adeus ao calázio com cirurgia segura!

Pré-operatório

O pré-operatório da cirurgia de calázio geralmente inclui uma consulta com o oftalmologista, que avaliará a condição do problema e a saúde geral do paciente. Durante essa consulta, o médico poderá realizar exames adicionais, como uma avaliação da acuidade visual, medição da pressão intraocular e exame de fundo de olho.

O oftalmologista também pode fornecer informações sobre como se preparar para a cirurgia, sobre como suspender medicamentos que podem aumentar o risco de sangramento durante a operação, como a aspirina, e sobre como usar a medicação para dilatar as pupilas dos olhos.

Antes da cirurgia de calázio, o paciente também deve informar ao médico sobre qualquer alergia a medicamentos, doenças pré-existentes ou histórico de cirurgias oculares. É importante seguir todas as instruções do especialista antes do procedimento cirúrgico para garantir o melhor resultado possível.

Como é realizada a cirurgia de calázio?

A cirurgia de calázio é um procedimento cirúrgico simples que é geralmente realizado sob anestesia local, sendo opção do médico quando o tratamento conservador não atinge os efeitos desejados.

O procedimento é comumente realizado em um consultório médico ou em um centro cirúrgico ambulatorial e leva cerca de 15 a 30 minutos para ser concluído. O oftalmologista pode usar diferentes técnicas, dependendo da localização e tamanho do calázio.

Uma técnica comum envolve fazer uma pequena incisão na parte de baixo da pálpebra ou na parte superior da pálpebra para acessar a glândula bloqueada. O conteúdo do calázio é então removido com uma cureta (instrumento cirúrgico em forma de colher) ou com uma agulha fina. Em alguns casos, o médico pode precisar remover a glândula afetada, mas isso geralmente não causa problemas significativos.

Após a cirurgia, o médico pode prescrever antibióticos ou colírios antibióticos para prevenir a infecção e ajudar na cicatrização. Também pode ser necessário usar compressas quentes na área afetada para reduzir o inchaço e a inflamação. A recuperação geralmente é rápida e a maioria das pessoas pode retornar às suas atividades normais no mesmo dia ou no dia seguinte à cirurgia.

Pós-operatório

O pós-operatório da cirurgia de calázio é geralmente simples e com poucas complicações. No entanto, é importante seguir as instruções do médico cuidadosamente para garantir uma recuperação completa e evitar problemas.

Durante as primeiras 24 horas após a operação, é comum sentir algum desconforto, inchaço e vermelhidão na área operada. O médico pode recomendar o uso de compressas quentes para aliviar a dor e o inchaço e prescrever analgésicos para aliviar a dor.

Nos dias seguintes à cirurgia, é importante manter a área limpa e seca, evitar coçar ou esfregar os olhos e não usar maquiagem ou produtos para os olhos. O médico pode prescrever colírios antibióticos e/ou esteroides para ajudar na cicatrização e prevenir a infecção.

A maioria das pessoas pode retornar às atividades normais, incluindo trabalho e exercícios leves, no dia seguinte à cirurgia de calázio. No entanto, é importante evitar atividades extenuantes e esportes por algumas semanas após a cirurgia, para permitir que a área afetada cicatrize completamente.

Para entender mais sobre a cirurgia de calázio, entre em contato agora mesmo com a equipe do CEMO e agende a sua consulta com os nossos especialistas.

Fontes:

Sociedade Brasileira de Oftalmologia

Sociedade Brasileira de Oftalmologia Pediátrica

O CEMO Osasco é uma clinica localizada no centro de Osasco, em São Paulo. Realizamos consultas e tratamentos de oftalmologia para todas as idades